Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > MTur apresenta Prodetur+Turismo a empresários e gestores na 46ª ABAV
Início do conteúdo da página

MTur apresenta Prodetur+Turismo a empresários e gestores na 46ª ABAV

Ações de fomento e estruturação do turismo foram tema de palestra na Arena Conexão da Vila do Saber, área destinada aos debates sobre tecnologia, gestão e segmentação

  • Publicado: Quinta, 27 de Setembro de 2018, 12h03
  • Última atualização em Quinta, 27 de Setembro de 2018, 12h04

Por Geraldo Gurgel


Coordenador-geral Eduardo Madeira explica mecanismos de financiamento e concessão de crédito ao setor. Foto: Geraldo Gurgel/MTur

As ferramentas de apoio do Ministério do Turismo ao setor público e privado, através de programas de financiamento a projetos de infraestrutura e qualificação de serviços, foi tema de palestra do coordenador-geral de Planejamento Territorial do Turismo do MTur, Eduardo Madeira, no primeiro dia de atividades da 46ª ABAV Expo Internacional.

O Prodetur + Turismo, o Fundo Geral do Turismo (Fungetur) e a captação de grandes investimentos externos para o turismo brasileiro foram detalhados na tarde desta terça-feira (26) ao público reunido na Arena Conexão, um dos espaços da Vila do Saber dentro do Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. “O setor turístico está ávido por investimento. Não há mais como falar em desenvolvimento econômico e social sem passar pela indústria do turismo e demais segmentos do mercado de viagens”, disse o técnico do Ministério do Turismo.

Segundo ele, o Prodetur + Turismo, que contempla todas as regiões do Brasil com disponibilidade financeira inicial de R$ 5 bilhões via BNDES, tem sido o principal mecanismo de crédito ao setor, hoje, “que vai ao encontro das demandas de gestão pública e também de grandes projetos privados do setor”. Juntas, as 57 propostas apresentadas ao programa até o momento somam R$ 2,76 bilhões e beneficiam 45 municípios brasileiros, em sua maioria da Região Sul.

Quarenta projetos já analisados pelo MTur foram carimbados com o Selo Oficial +Turismo. “É um selo que atesta que o plano ou projeto está de acordo com as diretrizes da política nacional de Turismo e com os critérios do Prodetur”, explicou Madeira. O certificado assegura prioridade na tramitação dos projetos no banco. A tramitação pode durar de 90 a 180 dias.

Durante a palestra, o coordenador-geral também apresentou as exigências para que pedidos de financiamento da iniciativa privada deem entrada no programa. O empreendimento deve, por exemplo, estar localizado em município que integra o Programa de Regionalização do Turismo e ter registro regular no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do MTur, o Cadastur. Até o momento já foram encaminhados ao BNDES oito pedidos de empréstimos a iniciativa privada.

Para pequenos e médios empresários do turismo, o MTur disponibiliza, ainda, recursos do Fundo Geral do Turismo. O Fungetur financia apenas projetos privados e de, no máximo, R$ 10 milhões. Dos R$ 43 milhões previstos para este ano, até agosto já foram investidos R$ 38 milhões, em todas as regiões, com geração de 1.071 empregos diretos. Para o ano de 2019, estão previstos R$ 166 milhões para custeio via Fungetur.

Edição: Vanessa Sampaio

registrado em:
Fim do conteúdo da página